(11) 5533-5172

Apresentação

A Área de Assistência Espiritual (AAE) da Seara Bendita tem por finalidade:

  1. Prestar assistência espiritual a todos que a procuram em busca de orientação e auxílio espiritual.
  2. Divulgar e orientar sobre a necessidade da reforma íntima, conforme os ensinamentos cristãos.
  3. Capacitar seus colaboradores, através de cursos, para que possam assumir cargos de Dirigentes de Trabalhos.

Na Seara Bendita, o Atendimento Fraterno baseia-se, nos ensinamentos dos Espíritos Superiores contidos nas obras codificadas por Allan Kardec. Não há proselitismo, isto é, as pessoas que buscam atendimento o fazem por livre e espontânea vontade e só frequentam a Casa se o desejarem.

O Atendimento Fraterno não tem nada de sobrenatural nem faz adivinhações. É um diálogo franco e amigo, com a supervisão e inspiração do Plano Espiritual, completamente sigiloso, com a finalidade de avaliar o problema individual de crianças, adolescentes e adultos, para então encaminhá-los aos trabalhos de Assistência Espiritual.

O Atendimento Fraterno, como os demais atendimentos na Seara Bendita, não implica qualquer ônus financeiro ou despesa, pois todos os trabalhadores são voluntários. Cada pessoa é chamada para entrevista por ordem de chegada, conforme o número da ficha que recebe ao entrar.

Em linhas gerais, o Atendimento Fraterno encaminha, guia, indica o rumo, examina cuidadosamente os diferentes aspectos de uma questão. Em uma Casa Espírita, significa especificamente encaminhar aqueles que procuram ajuda.

O homem é um espírito eterno, criado por Deus, destinado à felicidade e à perfeição, através do exercício do seu livre-arbítrio, isto é, agindo segundo a sua vontade, e nos limites da vontade soberana de Deus. Por ser livre tem a responsabilidade dos seus atos, razão por que responde por eles.

Se agir em harmonia com as Leis Divinas, progride no bem e será feliz mais rapidamente; se agir em desarmonia, seguindo o caminho do mal, sofrerá e será infeliz, permanecendo, por sua própria culpa, distanciado da perfeição e da felicidade prometida.

A lei da causa e efeito vem embutida no livre-arbítrio. Essa lei nos obriga a arcar com as consequências de nossos atos. Assim, o espiritismo nada proíbe àqueles que seguem sua doutrina, pois entende que cada um é responsável por sua vida e pelo seu destino. Se agirmos fora do bem, seguramente sofreremos – cedo ou tarde, nesta ou em outra encarnação – as consequências de termos infringido a lei de Deus. E que lei é essa?

É a lei do amor. Tudo que não é amor, tudo que não é justiça e tudo o que prejudica o próximo (ou a nós mesmos), fere a lei de Deus e traz consequências para quem assim age.

Fica simples compreender tal lei se pensarmos, por exemplo, em nossa alimentação. Se nos alimentamos equilibradamente teremos uma vida saudável. Se deixarmos de ingerir o necessário ou se nos tornarmos glutões, esse desequilíbrio trará graves consequências à nossa saúde. Tudo podemos, mas arcamos com o resultado de nossas escolhas.

Um dos ensinamentos básicos do espiritismo é que devemos nos esforçar sempre em busca da melhora de nosso comportamento. Esse aperfeiçoamento deve ser tanto no campo moral quanto no intelectual. Devemos sempre buscar nosso aprimoramento naquelas questões em que agimos mal. Lentamente, uma imperfeição após a outra, todas elas serão eliminadas em nosso escalado rumo à evolução espiritual. Esse deve ser o objetivo e o compromisso de todos os que partilham dos ideais espíritas. Essa constante atenção ao auto aperfeiçoamento é o que o espiritismo chama de reforma íntima.

Não se muda da noite para o dia. Há aí, um imenso risco de frustação. Devemos, sim, nos empenhar em nossa reforma íntima, mas compreendendo que as grandes mudanças surgem lentamente, um passo após o outro.

O espiritismo afirma: “Fora da caridade não há salvação”. A beleza dessa afirmação é que a prática da caridade não exige filiação a nenhuma seita. Assim, o espiritismo não se declara como a única alternativa à “salvação das almas”, à sua felicidade. Ao contrário, afirma que praticar a caridade é mais importante do que ser espírita. Pois, sem a prática da caridade, qualquer que seja a crença, será impossível atingir o estado de puro espírito.

Tal preceito é coerente com a pregação de Paulo de Tarso, que coloca a caridade acima da própria fé, pois ela está ao alcance de todos e independente da religião.

Como é difícil aceitar os conselhos de Cristo: “Amai vossos inimigos”! Difícil aceitar pela nossa imperfeição, ignorância e falta de humildade.

De acordo com o espiritismo, o inimigo nada mais é do que um espírito em evolução, exatamente como nós. Erra e necessita de compreensão e perdão. Exatamente como nós. Se nós mesmos erramos e precisamos do perdão alheio, assim também acontece com nossos inimigos.

Jesus cristo nos recomenda que amemos ao inimigo, que exercitemos esse amor. O que o espiritismo nos sugere é que, se não conseguimos de fato amá-los, que, por meio da reforma íntima, ao menos busquemos compreender as razões de nossa inimizade.

É comum aos que se iniciam no espiritismo querer melhorar imediatamente. A natureza, como sabemos, não dá saltos. O que somos, hoje, é produto de milhares de anos de lenta e gradual evolução. Nossos acertos são patrimônio que adquirimos pelo exercício de nossa inteligência e no comando de nossa vontade. Nossos erros são fruto de nosso condicionamento, de nosso mau julgamento, de nossa ignorância, de nosso preconceito e de concessões que fazemos ao nosso ego.

Copyright 2014 - Seara Bendita - Todos os direitos reservados